10 Lições que aprendi durante este último ano

Os últimos 12 meses foram vividos de forma intensa e muito diferente em relação ao que aconteceu em anos anteriores. A verdade é que estou a umas semanas de fazer anos e gosto, antes de mergulhar no novo ano solar, de fazer sempre uma retrospectiva em relação ao que ficou para trás. Este ano em particular trouxe-me 10 lições muito importantes que ficarão comigo para sempre. Por isso vou partilhar contigo aquelas que foram as 10 lições que aprendi nos últimos 12 meses.

Em termos dos Arcanos maiores do Tarot este meu último ano foi um ano XVI ou seja de “Torre”.
E este não é um ano diferente  porque vou entrar de forma mais adensada no minha década de 40 (afinal, fazer 42 é diferente de fazer 42). Foi um ano diferente porque tive de me reinventar, de experimentar limites que achava que já não tinha, testar o meu corpo e a minha mente ao máximo do que me podiam dar.

Ora espreita:

10 lições que aprendi nos últimos 12 meses.

Confesso que o primeiro confinamento em 2020 me afectou, mas não foi tão intenso quanto o confinamento que experimentámos em 2021. Apesar de este ter sido mais curto, eu já não tinha reservas para gastar, então entrei em esforço absoluto. Entrei em burnout. E só quando começámos a desconfinar é que compreendi.

E na mesma semana em que as crianças voltaram à escola, o meu corpo encheu-se de um eczema violento. As insónias voltaram em força, e descontei o meu stress todo na comida que tinha em casa. Parecia que nunca ingeria nutrientes suficientes para o meu dia. A minha memória deixou de ser o que sempre foi e mal conseguia lembrar-me do que tinha feito no dia anterior, nem do que tinha comido na refeição anterior.

 Assim, redescobrir a minha fragilidade, abraçar a minha vulnerabilidade e pedir ajuda aos profissionais que me acompanham e aos amigos que ficam em tempos desafiantes foi a única forma de me conseguir equilibrar.
E quando tudo começou a recompor-se cometi um acto de pura auto-estima e forcei-me a parar, estive um mês parada e mais dois em serviços mínimos.

Mas meio disto tudo, voltei a ligar-me à minha intuição e decidi assumir que não voltaria a esconder a minha mediunidade com medo do que os outros possam dizer ou achar.

Foi um ano de grandes perdas, mas de enormes conquistas! E se voltasse atrás, não poderia não escolher este percurso, pois foi ele que me elevou até onde estou e me sinto hoje.
No final, dizer que este ano foi uma jornada de crescimento é um eufemismo.

Assim, estas são, então, as lições que levo para o meu novo ciclo solar:

1. Coragem não significa que não tenhas medo.


2. Fé é acreditar que a vida acontece por ti e não contra ti.


3. Podes escolher o amor, mesmo quando estiveres a sofrer.


4. O tempo não cura todas as feridas, mas tu podes curá-las.


5. O perdão é uma prática diária.


6. O que recebes na tua intuição não precisa de fazer sentido.


7. O como é irrelevante, é importante é que acredites que o acontecerá é para o teu maior bem.


8. Nunca ficas impotente, mesmo quando sentes que não consigas controlar nada.


9. O lar é o sentimento não um lugar.


10. Pedir ajuda não é pedir conselho.

Porque foi um ano forte, que venha então o ano XVII, um ano de Estrela, para limpar o que falta limpar, curar o que falta curar e amenizar o que foi violento e súbito!

E lembra-te: todas as mudanças se iniciam com a mudança de mindset! Poderás gostar também destas 6 dicas para aprender a gerir as emoções. Para mais dicas, segue-me no Instagram @adeliciosaartedeser


Assim, feliz dia da Lua, à primeira hora de Júpiter.

Compartilhe :)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Leia mais...