Os 3 Segredos sobre a respiração que tens de descobrir já hoje!

Hoje venho falar-te dos segredos da respiração e sobre a forma que estes segredo mudaram a minha vida. Para sempre.

Iniciei as minhas aulas de yoga, como aluna, aos 17 anos. Parece bastante cedo para alguém que não tinha nenhuma afiliação familiar com a disciplina para começar, e a verdade é que foi bastante cedo.

Já andava com bastante curiosidade sobre o tema, mas nunca tinha tido a coragem de entrar na aula (sim, sou daquelas introvertidas que costumava sair do cabeleireiro com a com errada nas unhas, mas sem ser capaz de reclamar por isso).

E a verdade é que o verdadeiro “empurrão” me chegou depois de uma consulta de psicologia, onde fui diagnosticada com ansiedade crónica… sim, com aquela idade eu já sofria de ansiedade crónica.

Desta forma, eu ja não tinha desculpa para evitar aquela sala do ginásio que me chamava mas que eu não tivera ainda coragem de abrir.

O que então aprendi ali mudou a minha vida, para sempre.

A primeira coisa e a mais simples que aprendi foi que eu NÃO SABIA RESPIRAR. E na altura isso fez-me imensa confusão…

Então andamos na escola estes anos todos, vamos para a Universidade e NINGUÉM se lembra de nos ensinar a respirar?! Na altura fiquei mesmo chocada com esta minha descoberta e fui, então a procura de respostas e de perceber melhor como é que funcionava todo o processo. Assim, cheguei aos 3 segredos da respiração que tenho partilhado com os meus alunos e clientes e que agora partilho contigo:

1 – O primeiro segredo que aprendi e que tenho ensinado aos meus alunos é que para respirarmos correctamente, precisamos de inspirar PELO NARIZ.

A verdade é que quando respiramos pelo nariz estamos a estimular as terminações nervosas da parte inferior dos nossos pulmões. E essa estimulação desperta a resposta parassimpática do nosso sistema nervoso.

E o que é isso? A resposta parassimpática do teu sistema nervoso é aquela que te deixa descansar e reparar a tua energia, ou seja é quando consegues entrar em homeostase. Por outras palavras, é quando entras em equilíbrio.

2 – Se RESPIRARES PELA BOCA, a resposta do sistema nervoso simpático é activada. (E isso é algo que tu não queres).

Aqui começa o problema da respiração feita de forma errada. Se inspirares pela tua boca, estarás a activar as terminações nervosas da parte superior dos pulmões, e isto vai desencadear uma resposta de fuga, de stress no teu corpo. Ou seja, se já estiveres a

3 – Quando mais longa for a inspiração mais rapidamente consegues acalmar-te e regressar ao estado de homesotáse.

O que queremos, com o controlo da respiração, é entrar num nível de calma e tranquilidade que nos permita restaurar as nossas funções vitais, o mais rapidamente possível. Daí que ao prolongarmos a expiração nos ajude, de forma mais intensa e constante, a recuperar o nosso bem-estar.

Vamos experimentar hoje?

Fico à espera do teu feedback!

Compartilhe :)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Leia mais...

Os 8 benefícios do journaling

Como é que esta prática simples te pode ajudar a superar desafios pessoais? Sem saber, toda a minha vida fiz journaling. De forma mais ou