Como incluir a criatividade na tua vida? 5 dicas práticas para estimulares a Tua criatividade

O ser humano é, de sua natureza, criativo. Só assim poderíamos ter evoluído, como fizemos, procurando e encontrando as melhores soluções e mais adaptadas à nossa sobrevivência.

A par da sobrevivência, a nossa expressão criativa e permanente curiosidade sobre o mundo que nos rodeia foi o que sustentou a nossa constante evolução. Então se foi assim no passado, porque deixámos de ser curiosos em relação ao excitante mundo que nos rodeia?

Não é incomum sentirmo-nos bloqueados ou mesmo desinspirados no nosso dia-a-dia, seja qual for a nossa área de actividade. Contudo, esta sensação incómoda pode (e deve) ser facilmente ultrapassada, porque se não sabias, eu digo-te tu JÁ ÉS CRIATIVO, MAS NÃO SABIAS!

Assim, deixo-te aqui cinco dicas que podes usar (independentemente da área em que trabalhas) para aumentar os teus níveis de criatividade e manter acesso essa olhar curioso pelo que te rodeia.

1 – Exercita o teu músculo da criatividade.

Muitos de nós temos a ideia de que a criatividade e a imaginação são um processo natural que não tem intervenção volitiva, do nosso querer. Logo, se ela não acontece connosco, é porque não existe em nós. Nada de mais errado. “A criatividade é a inteligência a divertir-se”, disse Einstein. Mas esta diversão implica algo muito simples: MOVIMENTO.

Podes recorrer a alguns exercícios (que melhor se adaptem a ti) e que te ajudem a criar novas ideias. Vamos a isto?

Podes começar por ter sempre perto de ti um caderno criativo onde diariamente te comprometes a escrever 50 palavras por dia associadas a cores, formas, sentimentos, adjetivos, lembranças que te ocorram em associação livre. Sem medo. Assim aos poucos, vais associando novas ideias e poderás encontrar um padrão que te poderá levar a uma nova ideia.

Podes ainda socorrer-te de ferramentas como o mindmaping ou um simples brainstorming para pôr o fluxo criativo a correr outra vez.

2 – Experimenta o desconfortável

Sair da nossa zona de conforto é essencial para obter novas perspectivas, ideias e mesmo soluções.

Imagina-te em lugares (imaginários ou reais) onde nunca estiveste antes:
– Lua
– Fundo do Mar
– Cidade deserta
– País de duendes, etc.

Escreve depois um pequeno texto sobre como é estar ali, como é a geografia, a cultura e quais são as diferenças entre esse ambiente e o teu ambiente conhecido. Verás que a tua perspectiva mudará e novas ideias e sensações por explorar te trarão novas abordagens para o teu trabalho.

3 – Ganha perspectiva

O processo criativo tem várias fases e é bastante mais complexo do que aquilo que possas imaginar. E muitas vezes, ao longo do processo, ou em alguma fase em particular, podes sentir que o fluxo criativo travou e já não consegues ir em frente. É importante que conheças as fases do processo e que compreendas em quais destas fases costumas bloquear (todos nós temos mais facilidade em algumas fases do que noutras);

As fases do processo criativo são:
. Investigação
. Maturação
. Iluminação
. Aplicação

Temos a tendência de achar que o processo criativo é apenas o da Iluminação e que isso basta para que a “magia aconteça”. Mas não é assim. É necessário dar encadeamento a todas as fases e dar-lhes igual importância. Se te sentires bloqueado em alguma fase particular, vai dar uma caminhada, lê um livro, vê um filme, vai ao ginásio ou combina uma actividade de grupo com os teus amigos. Desliga-te, afasta-te e olha para o teu projecto com outro olhos. Pede opinião mas nunca percas o teu centro.

4 – Inspira-te

É possível que já te tenhas apercebido que quanto mais conteúdo criativo absorveres, mais imaginativo e criativo consegues ser.

E a que tipo de conteúdo criativo podes aceder para te dares aquele “kick” de que precisas?

Documentários, séries, filmes; Podcasts ou audiolivros; Livros e artigos que te interessem; Youtube… (esta é básica ;)); Teatro, concertos ou exposições;
Rodeares-te de pessoas que te inspirem;

Satura-te das coisas de que mais gostas, sem pressa nem pressão, e bebe até que sintas que dentro de ti, novas ideias e conteúdos começam a criar-se. É uma técnica infalível!

5 – Partilha as tuas paixões

Podes não acreditar, mas ensinar um tópico a outras pessoas também pode estimular a tua criatividade.

O facto de seres obrigado a reunir informação, sintetizar, organizar as ideias de forma a seres transmitidas, vai ajudar-te a ampliar os teus conhecimentos e a forma coo te expressas em relação a esse tópico.

Assim, da próxima vez que tiveres de transmitir algum tópico a alguém, inspira-te na informação, nas ideias, no autores, e o teu próprio nível de proficiência no tema vai aumentar e as tuas associações de ideias também.

Sem medo, usa estas técnicas de desbloqueio e de inspiração e não voltarás a sentir-te bloqueado ou sem ideias nos teus projectos e na tua vida.

Boas criações!

Compartilhe :)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Leia mais...

Os 8 benefícios do journaling

Como é que esta prática simples te pode ajudar a superar desafios pessoais? Sem saber, toda a minha vida fiz journaling. De forma mais ou